Na ponta do lápis

Levantamento feito com base em dados da Assembleia Legislativa de Minas mostra que a segurança pública não representa preocupação para o estado. Os números falam por si: 30 ações recebem investimento 0 e outras 31 receberam 20% do valor planejado.
 

O Jornal O tempo publicou, em 10 de outubro, a seguinte tabela.

 

Disponível em: http://www.otempo.com.br/infogr%C3%A1ficos/na-ponta-do-l%C3%A1pis-1.725788. Acesso em: 10 out. 2013.

 

Os números falam por si. Tenho certeza de que não houve atraso no pagamento do “auxílio-reclusão”, tampouco daqueles programas sociais indulgentes que incentivam a inércia intelectual e cívica da população.

Essa tabela não traz apenas números relativos ao dinheiro público (muita gente, aliás, acha que isso é uma entidade abstrata e inesgotável!). Essa tabela traz pistas do que vai acontecer quando algum marginal entrar na sua casa, quando alguma quadrilha sequestrar o seu filho, quando sua propriedade for vilipendiada por uma horda de baderneiros: não vai acontecer nada, porque não os recursos para prevenir a criminalidade e para retirar os criminosos de circulação não foram aplicados.

Se aliarmos esses dados a uma política educacional destinada a emburrecer os estudantes (sim, porque uma escola que não se preocupa em veicular conhecimento nem em ensinar posturas civilizadas está na contramão de sua própria função social), concluímos que, na ponta do lápis, o cidadão de bem está perdendo batalhas após batalhas. O que acontecerá se ele perder a guerra?

 
 

7.973 thoughts on “Na ponta do lápis