O discurso de Montresor

Nemo me impune lacessit

Que pessoa não se enfurece diante de ofensas e injúrias? Se violada a autoestima, é natural que surja o desejo de revide, com reações verbais e/ou físicas contra o perpetrador dos desaforos. Nesse contexto, a violência explode imediatamente, sob a justificativa de que “o ataque é a melhor defesa” ou de que “não se deve levar desaforo para casa”. Quantos conseguiriam acalentar silenciosa e tacitamente uma vingança até que a ideia transbordasse em atos de perversidade?

Vingança e impunidade – essas são as tônicas do conto The cask of amontillado, de Edgar Allan Poe; cujo vilão discursa sobre a necessidade de revanche frente a um insulto. Como se o preço cobrado – a vida – já não fosse alto o suficiente, Montresor, narrador-protagonista e vilão, estabelece critérios inflacionados para sua vindita.

I must not only punish, but punish with impunity. A wrong is unredressed when retribution overtakes its redresser. It is equally unredressed when the avenger fails to make himself felt as such to him who has done the wrong.

Montresor afirma que tolerou durante anos os insultos de Fortunado, mas jurou vingança diante de ofensas recebidas. Tal intenção foi cultivada longa e silenciosamente, até que, enfim, surgiu a oportunidade perfeita: durante o carvanal, Montresor encontra seu suposto algoz e, para atraí-lo para uma armadilha mortal, explora sua maior fraqueza: Fortunado orgulha-se de seu grande conhecimento sobre vinhos. Sabedor disso, Montresor revela-lhe que acaba de adquirir, por uma pechincha, um barril de amontillado – vinho xerez meio-seco, originário da região de Montilla, na Andaluzia (Espanha) –; contudo, deseja certificar-se da procedência do vinho e, para isso, pretende convidar o amigo Luchesi, cujo paladar se iguala ao de Fortunato.

A isca é perfeita! Fortunado não resistiria a examinar o vinho que chega em ocasião tão inusitada. Totalmente seduzido por essa ideia, segue Montresor a seu palazzo, cuja adega, vasta, são catacumbas úmidas e escuras, repletas de esqueletos amontoadas, os quais se revezam com o salitre no revestimento às paredes. A mansão está vazia, fato que colabora para que o encontro entre as duas personagens seja ignorado. Além disso, sendo carnaval, ambos percorreram as ruas fantasiados, de forma que ninguém pudesse reconhecê-los.

Enquanto embrenham-se na escura adega buscando a cripta profunda onde se encontra o preciso barril, Montresor perversamente lembra o amigo de que o salitre do ambiente é prejudicial à sua saúde; insiste para que voltem antes que ele adoeça:

“Come,” I said, with decision, “we will go back; your health is precious. You are rich, respected, admired, beloved; you are happy, as once I was. You are a man to be missed. For me it is no matter. We will go back; you will be ill, and cannot I be responsible. Besides, there is Luchesi—”

“Enogh,” he said; “the cough is a mere nothing; it will no kill me. I shall not die of a cough.”

“True—true,” I replied; “and, indeed, I have no intention of alarming you unnecessarily — but you should use all proper caution. A draught of this Medoc will defend us form the damps.”

O álcool é parte da estratégia de vingança; logo Fortunato estará ainda vulnerável aos desígnios de seu algoz.

Induzido a entrar na cripta mais escura em busca do barril de amontillado, Fortunado é pego desprevenido e acaba acorrentado, pela cintura, às paredes de um recesso que será sua última morada.

At the most remote end of the crypt there appeared another less spacious. Its walls had been lined with human remains, piled to the vault overhead, in the fashion of the great catacombs of Paris. Three sides of this interior crypt were still ornamented in this manner. From the fourth the bones had been thrown down, and lay promiscuously upon the earth, forming at one point a mound of some size. Within the wall thus exposed by the displacing of the bones, we perceived a still interior recess, in depth about four feet, in width three, in height six or seven. It seemed to have been constructed for no especial use in itself, but formed merely the interval between two of the colossal suports of the roof of the catacombs, and was backed by one of their circumscribing wall of solid granite.

It was in vain that Fortunato, uplifting his dull torch, endeavored to pry into the depths of the recess. Its termination the feeble light did not enable us to see.

O plano é executado com calma e deleite: acorrentado às rochas cripta, Fortunato não pode impedir que Montresor erga a parede que vai não só pôr fim à sua existência, mas também tornar seu destino eternamente desconhecido.

Que outro termo senão perversidade caracterizaria as ações desse protagonista, que narra suas crueldades com tom de façanha? Suas palavras materializam a frieza de sua personalidade. O discurso desse vilão revela plenamente sua sagacidade intelectual e degradante comportamento.

Não se sabe que insulto ele sofreu; sabe-se, apenas, que ele guardou o rancor consigo durante muito tempo, cultivando um desejo de vingança, totalmente camulflado em obséquios e gentis cumprimentos. O tempo não desgastou seu sentimento; pelo contrário, aguçou seu ódio, levando-o a traçar o plano perfeito.

Ressalte-se que ele não agiu em um momento de raiva, mediante uma injusta provocação. Montresor urdiu um plano, escolhendo meticulosamente procedimentos que resultariam em morte e impunidade. Todas as suas ações foram planejadas — e desde o início ele pretendia safar-se de qualquer castigo, descortinando-se como algoz somente perante sua indefesa vítima. E, conforme se lê no epílogo do conto, isso de fato aconteceu:

“For the love of God, Montressor!”

“Yes,” I said, “for the love of God!”

But to these words I hearkened in vain for reply. I grew impatient. I called alound—

“Fortunato!”

No answer. I called again—

“Fortunato!”

No answer still. I thrust a torch through the remaining aperture and let it fall within. There came forth in return only a jingling of the bells. My hearth grew sick — on account of the dampness of the catacombs. I hastened to make an end of my labor. I forced the last stone into its position; I plastered it up. Against the new massonry I re-erected the old rampart of bones. For the half of a century no mortal has disturbed them. In pace requiescat!

Prazer em provocar dor, premeditação da prática criminosa e ausência de remorso — esse traços, se não definem, bem caracterizam uma personalidade com transtorno antissocial.

 

Referências

POE, Edgar Allan. A carta roubada e outras história de crime e mistério. L&PM Pocket. (Disponível em e-book).

POE, Edgar Allan. Ultimate collection. Magnolia Books, 2013 (disponível em e-book)

 

7.967 thoughts on “O discurso de Montresor